domingo, 14 de setembro de 2008

Tente fugir (Just I'm sorry)

É tão melancólico, mas nunca deixou de ser verdadeiro. Alguns fins de páginas, e as palavras que foram tão fortes invadiram minha cabeça a ponto de alagar meus olhos e colocar-me num mundo paralelo. Ao som de Coldplay foi que se intensificaram os pensamentos, as conclusões. Pude ver certos esforços que antigamente vinham como grande alegria, e que hoje me vêm como dores as quais me dilaceram ao tentar criar um objetivo, só para não desabar toda vez que me pergunto por que estar de pé. Maldito seja, e sempre será esse meu bloqueio.
Como pode dizer tanto sobre ti? Seriam todas essas histórias iguais? Eu imagino como foi para este, como será para aquele. Eu imagino como há de ser. Eu acredito que será diferente e não imaginam o quanto desejo estar enganado. Como anseio que ocorra como naquelas páginas. Como anseio por dois olhos prateados a me zelarem.
Como me dói fingir amores, como me incomoda esses pensamentos, como eu gostaria de torná-los reais. E sentir tal magia.

Um pouco de minhas lágrimas:

— Entretanto, veja o lado bom, amanhã o chocolate lhe será concedido, parece que só isso lhe faz feliz.
— Pare de mentir, sabe bem o que me faz feliz e isso não inclui apenas chocolate. Envolve tanto que apenas um abraço pode dizer tanto.
— Então abraça-me?
— Tenho medo de te perder.
— Bobagem, eu sempre estarei aqui.
— Eu sei.
— Então por que chora?
— Por não saber se eu estarei aqui contigo.

Um comentário:

Bru.na disse...

Eu te dou um abraco apertado,mas nao posso garantir dias melhores...pois eu tbm anseio que isso aconteca!